O quê esperar da Casa de Parto de Sapopemba (SP)?

A gestante que desejar realizar o seu parto na Casa de Parto Sapopemba poderá, em um primeiro momento, ir conhecer a casa a qualquer hora do dia ou da noite, pois a casa funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana. Essa primeira visita é importante para que o casal tire suas dúvidas a respeito do funcionamento da casa, conheça o espaço e a equipe.

Após completar 37 semanas de gestação, a gestante começa a fazer consultas pré-natais na Casa de Parto, uma vez por semana, paralelo ao pré-natal feito pelo obstetra. Essas consultas são previamente agendadas. Nessas consultas, as enfermeiras tiram muitas dúvidas a respeito do parto verificam os exames feitos durante a gestação e fazem algumas avaliações clínicas.

A Casa de Parto Sapopemba, por ser um órgão do SUS, segue protocolos pré-estabelecidos, portanto, eles só aceitam acompanhar gestantes cuja a gravidez seja de baixo risco (risco habitual = nenhuma doença previa e nenhuma complicação que surgiu com a gravidez), porque assim a probabilidade é muito pequena de a mulher ou o bebê precisarem de alguns cuidados especiais que são oferecidos somente em hospitais, é o caso de gestantes com cesárea prévia, hipertensão arterial, diabetes gestacional, etc.

No caso de a gestante apresentar o exame que confirme a presença da bactéria streptococus tipo B na vagina, eles não permitem o parto lá, pois seria necessário, segundo o protocolo do SUS, o uso do antibiótico profilático antes do nascimento do bebê e isso só pode ser feito no hospital.

Outra situação de recusa é o trabalho de parto não acontecer até 41 semanas. Por isso, é importante ter um plano B, ou seja, caso não seja aceita na Casa de Parto para qual maternidade ir.

Quando a gestante entra em trabalho de parto, vai até a Casa de Parto e passa por uma nova triagem onde tem sua pressão arterial analisada, assim como os batimentos cardíacos do bebê, qualidade do líquido amniótico, evolução do trabalho de parto através da dilatação e das contrações. Caso a dilatação esteja no início, a gestante tem a opção de ir pra casa e retornar com trabalho de parto mais avançado ou de se internar, se acharem melhor. Optando pela internação, a parturiente vai com seu acompanhante para uma suíte de parto e começa a trabalhar o seu parto.

As enfermeiras da Casa de Parto Sapopemba tiram dúvidas e sugerem exercícios e métodos de alívio da dor, porém, é importante contar com a presença de uma doula que, além de realizar todo um trabalho informativo durante a gestação, ficar com você em casa até a hora certa de ir pra Casa de Parto, estará lá com você e seu acompanhante em tempo integral, se dedicando exclusivamente à você e a suprir suas necessidades, utilizando seus conhecimentos e experiência, além de ser uma figura conhecida por você, com a qual você já terá uma afinidade e uma relação de confiança.

A prioridade na Casa de Parto Sapopemba é que o parto seja natural, não serão oferecidas ou realizadas intervenções desnecessárias com o objetivo de liberar o leito rapidamente, como é feito em outros lugares. A parturiente tem a opção de decidir se concorda com a necessidade de todas as intervenções sugeridas.

Nas situações em que ocorrer necessidade de alguma intervenção ou encaminhamento imediato da mulher na gestação, durante o trabalho de parto ou para avaliação do recém-nascido, a Casa do Parto de Sapopemba dispõe de motorista e ambulância exclusivos para estas transferências. O hospital de retaguarda é o Hospital Estadual de Vila Alpina, acessível a 8 minutos da Casa do Parto. A equipe é treinada para casos de emergências que envolvem a mulher e o recém-nascido e dispõe de equipamentos e medicações para estas situações.

Para lidar com o desconforto das contrações, a famosa “dor do parto”, a casa oferece chuveiro, banheira e um ambiente propício para uma mulher desenvolver seu trabalho de parto com tranquilidade: silêncio, luzes baixas, profissionais delicados, autorização da permanência do acompanhante e de uma doula, alimentação adequada, ingestão de líquidos rádio para ouvir música e um quintal no qual a parturiente pode caminhar mesmo estando internada. A parturiente pode se vestir conforme desejar ou mesmo ficar nua, se quiser.

Na hora do parto em si, o que chamamos de expulsivo, a parturiente poderá escolher a posição que desejar, seja na banqueta de cócoras, no chão ou na cama reclinável e que possui um arco no qual a mulher pode se apoiar, tudo isso no mesmo ambiente no qual a mulher passou o trabalho de parto inteiro. O parto pode ser filmado e fotografado, se for o desejo da mulher.

Quando o bebê nasce, caso não precise de nenhum cuidado especial, ele é colocado direto no colo da mãe, espera-se o cordão parar de pulsar para cortar e o recém nascido pode ser amamentado ainda na 1a. hora de vida.

Durante as 24 horas de internação, o bebê e a mãe seguem sendo cuidados e examinados, para certificarem-se de que está tudo bem para a alta. O pai não pode passar a noite da internação na Casa de Parto pois o quarto é coletivo apara resguardar a privacidade de todas as mulheres. Após a alta, mãe e bebê retornam para consultas após 5, 15 e 30 dias. As enfermeiras se encarregam de manter os pais do bebê sempre bem informados quanto aos cuidados com o recém-nascido e quanto ao pós-parto. Orientam a amamentação, ajudam no primeiro banho, entre outras coisas.

As funcionárias também estão sempre disponíveis para tirar dúvidas pelo telefone, antes ou depois do parto.

 Casa de Parto de Sapopemba
https://casadopartosapopemba.wordpress.com/
Endereço: Rua São José das Espinharas, n. 400 – Vila IVG – São Paulo – SP – CEP 03249-030
Telefone: -2702-6043 / 2702-5899
Veja aqui alguns relatos de partos: