Meu bebê está sentado, e agora?

Pra grande maioria das mulheres e tb dos médicos, o fato do bebê estar pélvico (sentadinho) é uma indicação absoluta de cesárea. Não tem discussão. Mas será que não tem nada pra ser feito antes dessa decisão?? Será que realmente é sempre uma indicação de cesárea??

Bom, o que eu quero não é convencer ninguém a fazer parto normal pélvico.. longe disso.. Estou aqui para dar informações e com elas vc possa tomar suas decisões. Certo?!! Então vamos às informações.

3 a 4% dos bebês chegam a termo pélvicos. Apesar de partos nessa apresentação serem mais difíceis tanto para a mãe como para o bebê, a grande maioria das mulheres teriam a total capacidade de trazer seus filhos ao mundo de forma natural.

Embora o parto normal seja possível nesses casos, há um aumento do risco relativo de morbidade e mortalidade perinatal e o prognóstico dos bebês pélvicos, independente da via de parto, é ligeiramente pior do que o de bebês cefálicos. Na revisão sistemática da Cochrane sobre cesariana vs. parto vaginal programado para os casos de apresentação pélvica, a mortalidade perinatal foi de 0,26% e 1,15%, respectivamente.

Tentando prevenir o nascimento de um bebê em apresentação pélvica, várias alternativas têm sido propostas, desde medidas posturais (exercícios), uso de moxabustão, acupuntura e a versão cefálica externa (VCE)

 

A VCE é um procedimento que vem ressurgindo nos últimos 15 anos devido aos trabalhos que comprovaram sua segurança e sua taxa de sucesso elevada. É uma manobra que consiste em deixar em apresentação cefálica (de cabeça pra baixo) um bebê que estava em apresentação pélvica (sentado) ou transversa (atravessado) na gravidez próxima ao termo (36 semanas), aumentando as chances de um parto normal de um bebê cefálico.

As recomendações segundo o manual da CONITEC são:

  • Em apresentação pélvica, e na ausência de contraindicações, a versão cefálica externa é recomendada a partir de 36 semanas de idade gestacional, mediante termo de consentimento livre e esclarecido. 
  • A versão cefálica externa deve ser ofertada às mulheres e realizada por profissional experiente com esta manobra, em ambiente hospitalar. 
  • Em situações nas quais a versão cefálica externa estiver contraindicada, não puder ser praticada ou não tiver sucesso, a cesariana é recomendada para gestantes com fetos em apresentação pélvica. 
  • A cesariana programada por apresentação pélvica é recomendada a partir de 39 semanas de idade gestacional. Sugere-se aguardar o início do trabalho de parto. 
  • Na situação de a mulher decidir por um parto pélvico vaginal, é recomendado que seja informada sobre o maior risco de morbidade e mortalidade perinatal e neonatal e que a assistência seja realizada por profissionais experientes na assistência ao parto pélvico, mediante termo de consentimento livre e esclarecido. 
  • Durante a assistência pré-natal, as mulheres devem ser informadas sobre as instituições e profissionais que assistem ao parto pélvico

 

Meu bebê está sentado, e agora?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.